Trabalhar durante a gravidez: 5 dicas | Décimo Mês

Trabalhar durante a gravidez: porque não?

Se está grávida e pensa manter-se ativa no seu local de trabalho, seja por motivos pessoais ou financeiros, não há qualquer razão para deixar de o fazer a menos que tenha indicação médica em contrário. Nesse caso, deve acatar a ordem do seu obstetra e seguir à risca todos os conselhos que lhe forem dados.

Caso a sua gravidez não seja de risco e, como tal, não haja qualquer incompatibilidade, então tenha apenas em mente certas dicas que poderão ser úteis para gerir alguns desconfortos comuns ao longo da gestação conseguindo, desta forma, tirar o máximo partido desta fase da sua vida - e de forma saudável.

1. Snacks e muita água!

Os tão conhecidos enjoos matinais fazem parte da realidade de muitas gestantes e o que se aconselha nestes casos é a ingestão de pequenos snacks ao longo do dia, entre as refeições que, só por si, devem ser leves, nutritivas e com recurso a proteínas e a alguns hidratos de carbono, como o arroz, por exemplo. Evite os condimentos, os fritos e comidas muito refogadas.

Tenha ainda, sempre consigo, uma garrafa de água e bolachas simples, de preferência sem muito açúcar. Atenção… é para ir petiscando! Comer o pacote todo não vale!

Se não é grande fã de água, tente ver com o seu obstetra que chás pode beber, por exemplo, mas, acima de tudo, não descure a ingestão de líquidos.

Image

2. Pausas obrigatórias

Evite passar o dia inteiro sentada. Faça várias pausas ao longo do dia, seja para ir beber um copo de água, para dar uma volta pelo escritório ou, simplesmente, para ir à janela. É importante que se mexa para estimular a circulação e evitar a sensação de pernas pesadas. Nunca deixe de ir à casa de banho quando sentir vontade. A frequência urinária vai aumentar e ignorar uma ida ao WC pode trazer complicações chatas.

Image

3. Respeite o seu corpo

Será normal que, durante a gravidez, se sinta cansada, sonolenta e até esquecida. A melhor maneira de contornar estes sintomas passa por conseguir dormir pelo menos 8h por noite e, caso não consiga, corte algumas atividades do seu dia-a-dia para fazer pequenas sestas. Por exemplo, se tem por hábito ir ao supermercado depois do trabalho, peça ao seu companheiro que o faça por si de vez em quando para que, nesse tempo, possa descansar um pouco.

Faça exercícios específicos para grávidas, existem centros especializados que a podem ajudar e até personal trainers com essa formação nos ginásios habituais. Caso não tenha possibilidades económicas para tal, opte por caminhadas diárias, sempre com a sua garrafa de água atrás.

Tudo o que envolva acartar pesos e grandes mudanças - sim, porque a determinada altura vai querer montar o quarto do bebé todo de uma vez -, deve ser feito com ajuda ou por outra pessoa.

4. Tenha uma agenda mensal

Existirão consultas mensais e exames de rotina a fazer. Aconselhamos que as aponte todas numa agenda e as partilhe com os recursos humanos da sua empresa e com os seus chefes. Desta forma, sempre que as marcações calhem em cima do seu horário de trabalho, não apanhará ninguém de surpresa e, no seu local de trabalho, todos conseguirão salvaguardar possíveis processos que dependam de si enquanto está fora.

Image

5. Prepare-se para a licença de maternidade

Outra dica importante passa por traçar logo uma data a partir da qual pretende ir para casa antes do parto e quanto tempo pretende ficar em casa após ter o bebé. Assim, será possível à sua entidade patronal garantir alguém que a substitua no período em que estará em casa e, para si, será mais fácil a passagem dos processos para o novo colaborador.

Boa gravidez e… bom trabalho!