O seu corpo não vai passar ao lado das transformações que a gravidez e a maternidade vão trazer à sua vida e os seios são uma das partes onde essas mudanças vão ser claramente visíveis e sentidas. É por isso que, na impossibilidade de as evitar, importa compreendê-las. Afinal, o seu peito está a preparar-se para alimentar uma pessoa e a distanciar-se, aos poucos, da forma que lhe é conhecida. É provável que ele passe a funcionar de maneira diferente, que passem a dar-se sensações novas e que tudo isto seja difícil de compreender numa primeira fase, tanto para si, como para o seu companheiro, especialmente se colocarmos em equação toda a nova interação sexual a que este terá de se adaptar. Mas é exatamente para facilitar toda esta nova fase dos seus seios que lhe pedimos para anotar o seguinte:

Seios e Sexo

 

Mamilos mais sensíveis
É facto sabido: os seios tendem a ficar maiores durante a gestação e, com esse aumento, cresce também a sensibilidade. Passa a haver mais circulação sanguínea no peito e é exatamente por isso que os mamilos e as zonas circundantes ficam mais estimuláveis. No entanto, há que entender que esta alteração funciona para ambos os lados - uma estimulação suave e cuidadosa pode ser muito mais prazerosa do que antes, mas um contacto mais agressivo também pode incomodar o dobro.

Estímulos e contrações
Regressando à gestação, e ainda no capítulo da estimulação, há outra questão popular que costuma criar dúvidas às gestantes. Em jeito de mito popular, é muitas vezes dito que as contrações podem ser provocadas durante o sexo, sendo que os mamilos podem ser o rastilho ideal para o efeito. O fenómeno tem algum fundamento de verdade, uma vez que a estimulação dos seios pode provocar a libertação de ocitocina, a hormona responsável pelas contrações. O risco é alto, especialmente se a mulher estiver nos últimos dias da gestação. Se ainda estiver a longas semanas do final da gravidez, então é muito provável que o estímulo não seja suficiente para provocar o parto. A ciência não é particularmente conclusiva relativamente a este método, mas tendo em conta os relatos que existem sobre o assunto, talvez seja importante levá-lo a sério.

Seios e Sexo

 

A inconveniência do leite materno
O sexo e o leite materno não se deviam misturar, mas a realidade nem sempre se apresenta como nos dá mais jeito. Por isso, quando retomar a sua vida sexual, não se admire se expelir algum leite durante o ato. Não existe grande solução para o problema. Pode tentar amamentar ou tirar leite com a bomba poucos minutos antes, mas nada disto é um garante de que nada aconteça. O mais recomendável é que tenha sentido de humor para lidar com a situação e que alerte o seu companheiro para a probabilidade de acontecer.

A conveniência do soutien
As dores são outro dos incómodos que poderá sentir durante o sexo, não só por conta da força excessiva que pode ser aplicada no seu peito, mas também porque este pode deixar de representar uma zona erógena. É normal, mesmo para as mulheres que sentiam bastante excitação com a estimulação dos seios, que estes percam algum interesse na hora do sexo. Em alguns casos, o prazer pode mesmo dar lugar à dor, não só quando há contacto, mas também com todos os movimentos que o ato implica. Se este for o seu caso, aconselhamo-la a proteger-se com um soutien, que pode ajudar a acomodar o seu peito numa posição de segurança. Mais importante do que tudo isto é que expresse os seus receios e vontades para que o seu companheiro esteja alinhado consigo. Mesmo depois do parto, os seios continuam sensíveis e requerem cuidados que devem ser responsabilidade de ambos, especialmente quando retomar uma vida sexualmente ativa.

 

FONTES:

Pomada para a muda da fralda. Proteção e regeneração da pele do rabinho do bebé. Dermocosmético. L.PT.MKT.DC.06.2019.0144