Porque é que ninguém a avisou que ser uma recém-mamã implica parecer que está constantemente de ressaca (sem a parte da festa), ficar obcecada com o cocó do seu bebé, e achar que acordar às 7h da manhã é ficar na ronha?

Provavelmente, sente-se como se fosse a primeira pessoa no mundo a ter um bebé, como se ninguém tivesse passado por aquilo que está a passar. Assim que leva o seu bebé para casa sente que faz parte de um clube secreto - um clube do qual não conhece as regras.

 

E o resto do dia é seu…

Fezes verdadeiramente extraordinárias

Saída expontânea: Aproximadamente 45 minutos para sair.

 

Verdadeira tortura…

Pequenas vitórias!

1 of close

E o resto do dia é seu…

prev    
 

Susan Firth, psicóloga e associada da British Psychological Society (www.suefirthltd.com) explica: “A sua perspetiva afunila-se quando se torna mãe pela primeira vez, principalmente devido ao cansaço extremo, que reduz o seu interesse em tudo o que não seja essencial ao bem-estar do bebé. O laço emocional é crítico durante as primeiras semanas, e por isso o seu corpo funciona como mecanismo de protecção para garantir que essa união aconteça – filtrando tudo aquilo que não é importante”.

“É uma regra implícita entre mães experientes - não se assusta uma mãe grávida com as histórias de terror sobre partos ou as primeiras semanas. O resultado é que a vida com o seu recém-nascido não é nada como a imaginou. É por isso que as mães recentes têm uma necessidade inesgotável de falar sobre a rotina com o seu bebé – para confirmar que estão a fazer tudo bem”.

Aqui estão algumas das coisas mais disparatadas que algumas mães disseram ou fizeram nas primeiras semanas fechadas numa “baby bubble”:

Christine:“Eu estava a amamentar o meu filho na cama, adormeci e acordei em completo pânico porque não o encontrava em lado nenhum. O meu marido e eu desfizemos a cama e não o encontrámos. Depois olhámos à volta e ali estava ele, dormindo no berço. Nem me lembrava de o ter posto lá.”

Jo: “ Eu gastei tanto dinheiro em consultas com um osteopata do crânio por causa do “problema de sono” da minha filha...Na verdade ela era apenas um recém-nascido com cólicas, mas eu não consegui ver isso na altura.”

Helen:“Desde as primeiras semanas organizei um horário frenético de atividades para o meu bebé, com natação, ginástica, histórias para bebés e música. Passávamos o tempo todo na rua e estávamos exaustos. Porque é que não ficámos simplesmente a ver TV ou a passear no parque com calma?

Sarah:“Sou jornalista/escritora da área da saúde e fico envergonhada ao pensar que levei a minha filha ao médico quando ela teve a sua primeira constipação. Eu estava convencida que ela tinha alguma coisa muito mais grave porque se recusava a comer. O doutor explicou-me gentilmente que isso era perfeitamente normal num bebé constipado”.

Maggie:“Eu estava tão obcecada em querer habituar o meu filho a uma rotina de sono durante o dia que cancelava e desmarcava qualquer compromisso ou reunião com amigos se coincidissem com alguma das suas sestas”.

Jane:“Eu estava permanentemente em modo musical com o meu primeiro bebé. Um dia, dei por mim na secção dos vegetais no supermercado a cantarolar e a embalar para o acalmar, mas sem o bebé que tinha deixado em casa com o pai!”

Sally:“Eu tinha pavor de deixar a minha filha sozinha, nem que fosse só por 5 minutos, por isso ganhei o hábito de ir à casa de banho com a porta aberta para a ouvir se ela começasse a chorar. Dei por mim a fazer isso mesmo quando tínhamos visitas em casa!”

Toni:“Sempre fui uma pessoa reservada, mas depois do meu filho nascer dei por mim em profundas conversas sobre a cor, frequência e consistência do seu cocó com outras mães que tinha acabado de conhecer!”

A maternidade é um choque para a maioria das mulheres, por isso é completamente normal dizer e fazer coisas disparatadas quando se é mãe recente. Não está sozinha, confie nos seus instintos e vá em frente. Tudo é passageiro e melhora com o tempo.

Com dexpantenol. Para prevenção e tratamento do eritema da fralda e gretas do mamilo, pele seca, áspera ou gretada e cicatrização de lesões e irritações da pele. Contra-indicado no caso de sensibilidade a qualquer componente. Medicamento não sujeito a receita médica. Leia cuidadosamente o folheto informativo. Em caso de dúvida ou persistência dos sintomas, consulte o médico ou farmacêutico. L.PT.MKT.DC.12.2016.0113