Cá estão vocês os dois – finalmente pais. Você e o seu parceiro estão completamente maravilhados com este pequeno milagre da vida e, muito provavelmente, totalmente desorientados. Pouco depois, lá vai o seu parceiro, de volta ao emprego, ou seja, de regresso à vida “normal”. De repente apercebe-se que está sozinha. A responsabilidade deste pequeno ser cai em cima dos seus ombros e a sua vida (como mãe a tempo inteiro) pode nunca mais vir a ser a mesma.

Provavelmente nunca pensou em ter saudades da política do escritório, de ir passear até ao dispensador de água, da hora de ponta no metro, dos almoços na cantina, ou da Sandra dos recursos humanos a querer dar-lhe uma palavrinha mas … depois de várias mudas de fralda, demasiadas noites sem dormir, de estar continuamente exausta e sem nunca ter um momento para si própria ... pode começar a sentir uma pequena inveja da ‘liberdade’  gozada pelo seu parceiro.

Sentir ciúmes por o parceiro ir para o emprego é um daqueles assuntos tabu da maternidade que muitas mães odeiam admitir – com receio de parecerem ingratas, egoístas, mulheres superficiais ou pior, ser catalogadas de ‘más mães’. No entanto, a verdade é que muitas irão sentir uma pontada de inveja e ciúme de vez em quando.

Os sentimentos negativos surgem sobretudo se encarar o seu parceiro como estando livre para continuar com a sua carreira sem restrições, enquanto a sua foi colocada em espera. Você quer apoiar o seu parceiro e partilhar o sucesso dele mas, muito provavelmente, também quer ter algum sucesso seu. Ao conseguir chegar ao fim de um dia normal como mãe não vai obter o mesmo nível de elogios, digamos, que com um aumento ou uma promoção.

Pessoalmente, a experiência da maternidade é verdadeiramente ambivalente - eu chamo-lhe Incéu - um pouco de céu e um pouco de inferno. Num minuto pode ser magnífica, absorvente e inspiradora e, no dia seguinte, mortalmente aborrecida, chata e estupidificante. Digo isto sem diminuição do amor intenso que sinto pelos meus filhos – não há amor comparável. No entanto, não posso fingir que estar 24 horas por dia a tomar conta de uma criança me preencha completamente e tenho uma inveja profunda das mulheres que sentem isso.

Claro que tudo depende das expetativas de cada um, da situação financeira, do emprego, da capacidade para pagar uma ama ou uma creche, da duração da licença e do apoio que se tem. Se sente ciúmes, tente falar com o seu parceiro sobre o assunto. Pode simplesmente querer ser mais valorizada ou precisar de uma pausa, ter tempo para respirar ou simplesmente ter uma conversa sem interrupções de vez em quando.

Sílvia, uma mãe de três filhos diz: ‘Sim! Cheia de ciúmes dele (o marido) andar de metro (que atualmente contaria como "tempo para mim"), por precisar de mudar a fralda / de uma cenoura/ de um abraço e não poder chamar por ele, com inveja por ele ainda encarar a casa como um espaço de descanso’.

Precisar de conforto, apoio e incentivo por parte do seu parceiro é extremamente importante para se sentir bem com o facto de ser uma mãe a tempo inteiro e sentir que todo o trabalho que está a fazer é reconhecido. Esperemos que o obtenha.

Por outro lado, ter filhos (apesar de todo o trabalho que dão) é incrivelmente gratificante e divertido. O amor que as crianças trazem às nossas vidas não pode nunca ser subestimado mas, mais do que isso, ter filhos traz um objetivo real e tangível às nossas vidas.

Novamente, Sílvia diz, ‘Mas simultaneamente sinto-me uma privilegiada: sou insubstituível, tenho tanto amor a fluir para cima de mim permanentemente que nunca me questionei sobre "qual o sentido da minha vida?" nestes 4 anos de maternidade’

Do ponto de vista do seu parceiro, ele também pode sentir inveja de todo o amor que recebe, especialmente da ligação que existe entre si e o seu filho. Quando aqueles braços pequeninos se estendem, é a si que procuram. 

Por outro lado, muitas mulheres são hoje em dia, as principais sustentadoras do lar e pode ser que sintam ciúmes do parceiro, pois é ele que está em casa!  

Apesar dos desafios da maternidade pode ficar descansada porque, independentemente do que estiver a sentir, não será a única. Mantenha sempre aberta a porta à comunicação e trabalhem juntos para encontrar uma solução ou equilíbrio que lhe convenha. Cecília, com dois filhos, resume-o assim:

A minha vida não aconteceu conforme a planeei de todo... e considero isso, a minha maior bênção. O meu plano era trabalhar a tempo inteiro e arranjar uma ótima ama. Hoje em dia, depois de ser mãe a tempo inteiro há mais de 5 anos, encontrei uma grande inspiração e paixão e abri um negócio próprio com muito sucesso...
Com dexpantenol. Para prevenção e tratamento do eritema da fralda e gretas do mamilo, pele seca, áspera ou gretada e cicatrização de lesões e irritações da pele. Contra-indicado no caso de sensibilidade a qualquer componente. Medicamento não sujeito a receita médica. Leia cuidadosamente o folheto informativo. Em caso de dúvida ou persistência dos sintomas, consulte o médico ou farmacêutico. L.PT.MKT.DC.12.2016.0113