Se está a ler isto depois de ter dado à luz, já sabe que os rasgões e pontos a podem deixar um pouco dorida e desconfortável.

No entanto, os rasgões são muito frequentes e não são motivo de preocupação. 9 em cada 10 mulheres faz algum tipo de rasgão durante o parto devido ao alargamento da vagina pelo bebé, mas na maior parte dos casos os rasgões são pequenos. A maior parte destes rasgões afectam o períneo, a zona entre a vagina e o ânus.

Em alguns casos, quando o bebé tem de sair rapidamente a sua parteira ou médico podem ter tido que fazer um corte no períneo, o termo médico para tal é uma episiotomia.

Os rasgões ou cortes são reparados depois do parto com pontos absorvíveis com uma anestesia local para não ser doloroso.

 

Gretchen, 36, um filho

Gretchen, 36, um filho

Gretchen, 36, um filho

Gretchen, 36, um filho

Gretchen, 36, um filho

Gretchen, 36, um filho

1 of close

Gretchen, 36, um filho

prev    
 

Tipos de rasgões

Há quatro níveis de rasgões. O primeiro nível é o menos grave, afeta apenas a pele e normalmente sara por si só. Um segundo nível afeta o músculo do períneo bem como a pele e normalmente tem de ser cosido. Apenas 10% das mulheres terá rasgões mais graves de terceiro e quarto grau. Um rasgão de terceiro grau estende-se em direcção ao esfíncter anal (o anel muscular à volta da abertura do ânus) e um rasgão de quarto grau vai ainda mais longe dentro do canal anal e do recto dentro do ânus.

Todos os rasgões devem ser avaliados pelo seu profissional de saúde depois do parto e se for de terceiro ou quarto grau pode precisar de uma cirurgia reparatória feita por um médico. As parteiras normalmente cosem apenas os rasgões menos graves.

Outros tratamentos

Ser-lhe-á dada medicação contra as dores para aliviar qualquer desconforto que possa sentir. Pode também receber antibiótico por via intravenosa para evitar o risco de infecção.

Também pode ser que lhe receitem laxantes para evitar o risco de obstipação ou prisão de ventre. Se tiver de fazer força para defecar pode pressionar os pontos e deve, por isso, ser evitado.

Como se sentem os pontos

Os pontos podem levar até seis semanas a serem absorvidos ou dissolverem-se e sararem completamente. No princípio pode sentir dor e desconforto que pode durar até uma semana. Muitas mulheres dizem que a dor e sensação de “repuxar” pioram ao fim de alguns dias pois os pontos começam a juntar-se e a apertar. Se achar que os pontos estão demasiado apertados diga-o à sua parteira ou enfermeira, pois podem talvez cortar-se alguns para aliviar a pressão.

6 Formas de acelerar a cicatrização

Mantenha a zona limpa: É importante manter toda a zona vaginal limpa, por isso, tome um banho ou duche pelo menos uma vez por dia. Evite produtos perfumados pois podem causar irritação.

Mude de pensos higiénicos frequentemente: Isto reduz o risco de infecção. Lave as mãos antes e depois de os mudar.

Beba muitos líquidos: Segundo os peritos deve beber dois a três litros de água por dia, para facilitar o trânsito intestinal e evitar a obstipação. Mais líquidos também diluem a concentração da sua urina e é por isso menos provável que lhe arda na zona dos pontos.

Faça uma alimentação saudável: Uma dieta saudável que inclua fruta, vegetais, cereais, pão e massas integrais também deve ajudar a evitar a obstipação.

Descanse: Evite levantar pesos, fazer as tarefas da casa e exercícios vigorosos nas primeiras semanas.

Comece a fazer exercícios para o pavimento pélvico: Aumentam o fluxo de sangue na zona, ajudando no processo de cicatrização. Informe-se sobre como os fazer correctamente; alguns hospitais oferecem os conselhos de um fisioterapeuta.

 

Quando procurar ajuda médica

Vermelhidão, aumento de dor ou um odor desagradável podem ser sinais de infeção por isso, procure ajuda médica se tiver alguns destes sintomas. Outros problemas que deve ter em atenção são: dificuldade em controlar a motilidade intestinal, uma sensação de urgência na vontade de defecar e não conseguir controlar a libertação de gases.

Acompanhamento a longo prazo

Muitas mulheres que tiveram rasgões de terceiro ou quarto grau podem estar apreensivas quanto ao sexo: não deve ser doloroso, por isso, se sentir dor mencione-o ao seu médico na consulta de acompanhamento. A muitas mulheres que tiveram rasgões graves é oferecida uma consulta de acompanhamento depois do parto, para garantir que tudo está bem.

Continue a fazer os exercícios do pavimento pélvico, pois pode evitar problemas de incontinência urinária no futuro. Se tiver problemas deve consultar um fisioterapeuta.

A história de uma mãe:

Estava bastante dorida depois de ter sido cosida e a minha parteira aconselhou-me a deitar-me de lado o mais que pudesse e sentar-me em cima de almofadas. Senti os pontos a apertar muito ao fim de três dias mas depois começou a melhorar. Tomei muitos banhos para manter a zona limpa e tudo cicatrizou sem problemas.

Mãe de um bebé de dois meses

Referências

https://www.rcog.org.uk/en/patients/

http://www.nhs.uk/

Com dexpantenol. Para prevenção e tratamento do eritema da fralda e gretas do mamilo, pele seca, áspera ou gretada e cicatrização de lesões e irritações da pele. Contra-indicado no caso de sensibilidade a qualquer componente. Medicamento não sujeito a receita médica. Leia cuidadosamente o folheto informativo. Em caso de dúvida ou persistência dos sintomas, consulte o médico ou farmacêutico. L.PT.MKT.DC.12.2016.0113