Ao longo da gravidez ocorrem várias modificações no corpo de uma mulher que permitem não só o desenvolvimento do bebé, mas também a preparação para o parto e para a amamentação. A par destas mudanças internas, verificam-se por vezes também alterações externas. As flutuações nas concentrações hormonais, as alterações circulatórias e do sistema imunitário e as variações no peso podem resultar no desenvolvimento de manchas escuras na face, queda de cabelo, estrias, acne, vasos dilatados/telangiectasias e pele sensível.1
Estas manifestações são comuns durante a gravidez, podendo desaparecer ou, em alguns casos (como estrias ou melasma), persistir após o parto. A prevenção é importante e, por isso, existem alguns cuidados que pode adoptar durante e depois da gravidez.

Hidratar: É bastante comum o desenvolvimento de estrias durante a gravidez, especialmente durante o terceiro trimestre. Estas afectam entre 50% a 90% das mulheres. Aparecem como linhas vermelhas ou traços que desvanecem lentamente depois da gravidez e deixam umas linhas pálidas na pele. O abdómen, mamas e coxas são frequentemente afectados. Como não desaparecem por inteiro, o uso de produtos anti-estrias pode prevenir e reduzir a gravidade das estrias.1,2 Para além do uso de anti-estrias e porque a pele está mais sensível, é importante uma higiene suave e aplicar creme hidratante no resto do corpo.

Evitar a pigmentação cutânea: É também comum o aparecimento de manchas escuras na pele do seu rosto durante a gravidez conhecidas como “pano”, melasma ou cloasma gravídico. Estas resultam das variações hormonais da mulher e são agravadas pela exposição solar. Na maioria dos casos atenuam ou podem mesmo desaparecer pouco tempo após o parto, mas poderão ser persistentes. Recomenda-se o uso diário de um protector solar com factor de protecção solar elevado. 1,2 Outras áreas do corpo poderão também ficar mais escuras, como a linha média do abdómen, as aréolas e mamilos e a face interna dos braços e coxas. Esta pigmentação tenderá a desvanecer após o parto.1

Cuidar do rosto: Por vezes a acne pode surgir ou agravar-se durante a gravidez, por factores hormonais e genéticos. A higiene da pele deverá ser regular e diária, com produto suave, e seguida da aplicação de creme hidratante sem óleo. O protector solar e a maquilhagem, nestas situações, deverão ser também sem óleo. Não devem ser utilizados tratamentos para acne excepto se prescritos pelo médico assistente, uma vez que muitos destes estão contraindicados durante a gravidez.1,2

Além destes cuidados, não descure a hidratação que obtém bebendo água e ingerindo frutas e verduras e mantenha uma alimentação diversificada.3 Tenha especial atenção a: Beber água. É essencial para evitar a secura da pele e para reduzir o edema/inchaço. Se estiver a amamentar, pode aumentar o consumo para 2 litros por dia.

Aporte nutricional adequado: Para além de um consumo suficiente de calorias e proteínas, deve também garantir o aporte necessário de micronutrientes como vitaminas e minerais, bem como de ácidos gordos essenciais na sua dieta.

Suplementação alimentar: Os suplementos alimentares ou vitamínicos deverão ser prescritos pelo médico assistente. Habitualmente consistem em suplementos de ácido fólico, ferro e iodo. O uso de outros suplementos deverá ser sempre discutido com o médico.

Com dexpantenol. Para prevenção e tratamento do eritema da fralda e gretas do mamilo, pele seca, áspera ou gretada e cicatrização de lesões e irritações da pele. Contra-indicado no caso de sensibilidade a qualquer componente. Medicamento não sujeito a receita médica. Leia cuidadosamente o folheto informativo. Em caso de dúvida ou persistência dos sintomas, consulte o médico ou farmacêutico. L.PT.MKT.DC.12.2016.0113