Depois do parto, as obrigações e os prazeres da normalidade voltam a chamar por nós. E se lhe foram privadas atividades durante os nove meses de gestação, bem compreendemos a ânsia de voltar a repor rotinas, horários e costumes. É claro que as coisas não vão ser exatamente como eram antes, mas com aconselhamento médico e bom senso, os hábitos pré-gravidez podem voltar a fazer parte da sua vida em três tempos.

Conduzir é um desses hábitos. Afinal, quando é que uma recém-mamã pode voltar a conduzir?

A resposta não é uma ciência exata, até porque, tal como diz a expressão popular, “cada caso é um caso”. Mas o parto é uma experiência fisicamente exigente para todas as mães, e o corpo requer sempre tempo para conseguir recuperar totalmente. Em consequência, passam a existir certos riscos que não existiam antes e que agora nos proíbem de fazer grandes esforços. Note: não é a condução que é um problema por si só, mas sim a gestão de todas as tarefas que, agora, fazem parte da sua vida. Entre amamentar, mudar fraldas, vestir, preparar a cadeirinha no carro e ademais afazeres, uma recém-mamã tem todo o direito a sentir-se cansada e dorida. Nos piores cenários, podem até ocorrer hemorragias e é por isso que convém esperar.

 

Como recém-mamã, quanto tempo deve esperar para voltar a conduzir

 

De acordo com os especialistas, o tempo ideal pode ir de uma a seis semanas, consoante o tipo de parto, a medicação, as dores e a exaustão da mãe.

Em caso de parto natural, para evitar qualquer tipo de complicação, os médicos aconselham um tempo de espera de quatro semanas. Mas esta pausa está sempre dependente da dificuldade do parto. Se não se sentir preparada depois deste período, não arrisque. Sabia que, quando conduz, utiliza alguns dos músculos que contraiu durante o parto?

As mães que deram à luz através de cesariana têm de esperar um bocadinho mais. O aconselhado são seis semanas, devido ao processo de cicatrização e à necessidade de recuperação dos músculos que foram lancetados. Recém-mamãs que tenham feito cesariana não podem fazer esforços, como carregar algo que pese mais do que o peso do seu bebé. Nestes casos, o esforço físico que implica colocar a cadeirinha e dobrar-se sobre o carro para colocar/retirar o bebé, pode tornar-se doloroso e dificultar a sua recuperação.

É por isto que o aconselhamento do seu médico se torna essencial nestas alturas. É verdade que existem períodos recomendados, mas ninguém conhecerá melhor o seu corpo do que a pessoa que a acompanhou durante a gestação.

Pomada para a muda da fralda. Proteção e regeneração da pele do rabinho do bebé. Dermocosmético. L.PT.MKT.DC.06.2019.0144