É recorrente haver diversos problemas dentários durante a gravidez, mas se estes não forem bem tratados, podem continuar a existir no pós-parto. Aqui encontra 6 causas possíveis das dores de dentes no pós-parto e a forma como pode evitá-las.

dores de dentes pós parto

Alterações hormonais 

Uma das causas dos problemas dentários é a alteração que existe em termos hormonais. Uma Universidade brasileira de Minas Gerais conduziu um estudo onde verificou que 83% das grávidas apresentam algum problema dentário gerado pela alteração hormonal.

Devido à alteração hormonal que as mulheres sofrem durante a gestação, é aconselhável que tenha uma maior atenção à sua rotina dentária durante a gravidez para que possa prevenir estes problemas. Por exemplo: escovar os dentes com uma escova suave e usar fio dental após as refeições permite que os seus dentes tenham uma limpeza adequada sem grande desgaste, o que levará a menos problemas dentários no pós-parto.

Tenha também especial atenção se contrair alguma doença dentária ainda durante a gravidez. Visite o seu dentista regularmente, pois existem doenças como a gengivite que, ao agravar, podem provocar um parto prematuro ou levar a que o bebé nasça com pouco peso.

 

Salivação 

Pode ter mais sede na altura da amamentação e sentir uma diminuição da quantidade de saliva. Esta situação cria uma maior probabilidade de crescimento de microrganismos que podem gerar problemas dentários. É aconselhado que, para além de aumentar o seu consumo de água para, pelo menos, dois litros por dia, evitar o uso de elixires bucais com álcool. Desta forma, a sua boca, que está mais sensível, terá um tratamento mais adequado.

 

Alimentação 

Este é mais um ponto que deve começar a ser prevenido durante a gravidez, pois neste período existe uma maior necessidade de se fazer pequenos lanches com sabores mais adocicados entre as refeições. Estes lanches devem ser saudáveis (tanto na gravidez como no pós-parto), porque o açúcar pode facilmente aumentar o risco de cáries.

Além deste facto, poderá sentir uma maior sensibilidade dentária com alimentos demasiado frios ou quentes. Poderá ser útil criar uma lista dos alimentos que provocam estas sensações durante a gravidez para evitar a sua ingestão até deixar de amamentar.

 

Náuseas

Mais uma vez, ocorre a mesma situação de prevenção durante a gravidez. É natural que, nas alturas em que surgem as náuseas, tenha a tentação de evitar escovar os dentes para não agravar a ameaça de vómito. No entanto, é aconselhável que escove os dentes nestas situações e após cada refeição para diminuir a acumulação do biofilme dental (um “alimento” para as bactérias), criado pelos vómitos. Desta forma, terá menor probabilidade de ter problemas dentários durante e após a gravidez.

 

Vómitos

A gravidez é um período propício a enjoos e, por isso mesmo, a vómitos. Sempre que isto acontece a acidez na boca aumenta, o que leva a que os dentes se tornem mais suscetíveis a bactérias. Por esta razão, podem surgir ou agravar-se doenças dentárias, principalmente no pós-parto. Como prevenção, depois de situações de vómito, deve procurar bochechar ou tomar um copo de água e, contrariando o primeiro impulso, esperar cerca de 1 hora antes de lavar os dentes. Isto porque o atrito provocado pela escova em conjunto com a acidez da boca pode desgastar o esmalte dos dentes, levando a uma maior sensibilidade que já fora amplificada com a alteração hormonal.

 

Com dexpantenol. Para prevenção e tratamento do eritema da fralda e gretas do mamilo, pele seca, áspera ou gretada e cicatrização de lesões e irritações da pele. Contra-indicado no caso de sensibilidade a qualquer componente. Medicamento não sujeito a receita médica. Leia cuidadosamente o folheto informativo. Em caso de dúvida ou persistência dos sintomas, consulte o médico ou farmacêutico. L.PT.MKT.DC.12.2016.0113