A beleza da maternidade é peculiar, não só porque nos enche de amor dos pés à cabeça, mas também porque tem a capacidade de nos dar conta do corpo e da mente, como poucas outras coisas. Na prática, fica difícil fugir da exaustão que, nesta fase, é tão natural quanto o nascer do dia. No entanto, como a vida à nossa volta não para, há que aprender a limpar a cabeça e a gerir o stress, mesmo que por apenas alguns minutos de cada vez. E nesse exercício, a respiração pode desempenhar um papel fundamental.

As técnicas não são novas, mas há cada vez mais mães a subscreverem os efeitos da meditação e da respiração, não só durante a gravidez, mas sobretudo nos meses que se seguem ao parto. É, no fundo, uma forma de se reconectar consigo mesma e de se reaproximar emocionalmente do seu bebé e do seu marido, partindo com o estado de nervos em que muitas mães se encontram logo nas primeiras semanas de maternidade. Na verdade, não existe uma forma certa de o fazer. O processo passa por experimentar e concluir o que melhor se aplica ao nosso corpo e alma. Mas para que não parta do zero, sem qualquer tipo de direção, deixamos-lhe umas ideias:

1. Mente descansada para um sono pleno

Para a maioria das recém-mamãs, o sono profundo é uma espécie de miragem. Alcançá-lo passa a ser uma tarefa quase impossível de concretizar, e é por isto que os minutos de sono passam a contar mais do que antes.

Para se sentir realmente descansada, tem de compreender o seu corpo e prepará-lo para relaxar. A lógica passa por obrigar o cérebro a adormecer de forma quase instantânea, para que não tenha de ficar no limbo durante vários minutos.

Há uma técnica que pode ajudar neste processo:


  • Utilize um dos polegares para fechar a narina direita e inale profunda e lentamente pela esquerda, até encher os pulmões de ar;
  • Sustenha o ar por um instante e tape a narina esquerda;
  • Destape a narina direita e solte o ar lentamente, até esvaziar os pulmões;
  • Repita o processo, começando agora pela narina direita, e volte a passar por todos os passos as vezes que entender, até se sentir relaxada, tranquila e pronta para dormir.

2. Energia em forma de ar

Quando as sestas não são possíveis e as circunstâncias exigem um bocadinho mais de energia da sua parte, pode recorrer a uma posição de yoga, conhecida por aliviar dores nas costas, pernas e pés. Falamos daquilo a que os yogis chamam Viparita Karani, uma pose que consiste em encostar as pernas à parede, viradas para cima, enquanto fica de costas, deitada no chão.

Os benefícios desta pose não são uma questão isotérica, mas sim científica; ao colocar os pés acima da cabeça, o sangue flui das pernas para o tronco e para o cérebro, aliviando a tensão acumulada nas costas.

Para que seja confortável manter-se nesta posição, aconselhamo-la a colocar uma ou duas mantas dobradas debaixo das costas. Se estiver a sentir-se demasiado tensa, pode afastar as nádegas da parede. Quando se sentir confortável, respire fundo e pausadamente. Concentre-se no fluxo de ar que sai e entra dos pulmões. Repita o movimento até se sentir confortável. Se estiver num contexto que o possibilite, use uma venda e coloque um som ambiente que facilite a concentração.

3. Fonte de paciência

A rotina pós-natal pode ser deveras stressante, mas um espírito irritado e impaciente não é compatível com a tranquilidade que um bebé procura na sua mãe. A ideia deste exercício não passa por reprimir aquilo que sente, mas sim pela distração. Foque a sua atenção na respiração. Sinta o ar a entrar e a sair dos pulmões e preencha os pensamentos com uma frase ou uma palavra que a transporte para um estado de calma. Desta forma, é possível distrair-se, mesmo que por apenas alguns momentos.

O poder que o estado de espírito tem sobre o corpo é tremendo, mas tendo em conta que os nossos poderes são limitados para o combater, a distração pode ter um efeito momentâneo poderoso, capaz de nos devolver a calma, ainda que por alguns instantes.

Mas note que é normal não conseguir atingir a calmaria instantaneamente. Nas primeiras vezes, vai demorar algum tempo. O truque está na insistência e na rotina, que acabará por facilitar todo o processo. O objetivo é dar-lhe disponibilidade e energia para lidar com os momentos em que é necessário estar mais alerta, ao mesmo tempo que aumenta o controlo sobre o seu próprio corpo, para que o possa desligar nas horas em que é imperativo descansar para repor as forças.

Pomada para a muda da fralda. Proteção e regeneração da pele do rabinho do bebé. Dermocosmético. L.PT.MKT.DC.06.2019.0144