Não há volta a dar: depois do parto, o corpo não volta ao normal de um dia para o outro. Principalmente no 10º Mês, a barriga continua proeminente, os pneuzinhos ainda se fazem notar e o peito está mais avantajado que nunca. É absolutamente normal, acredite! Proibido é passar o dia de pijama, só porque “nada fica bem”: a roupa de grávida está grande demais, a roupa antiga ainda não serve. Ficam as dicas do que pode fazer para melhorar a sua silhueta.


Roupa interior adaptada: Invista em dois soutiens de amamentação, com um bom suporte e confortáveis. O peito vai estar mais pesado do que o normal e o reforço na zona das costas é essencial, para um maior conforto e alívio da coluna. Além do pormenor prático, para evitar dificuldades na hora de amamentar, é importante que sejam de algodão, porque o peito vai estar mais sensível a tudo o que sejam rendas e sintéticos. O mesmo em relação às cuecas: é essencial que sejam de algodão, porque, nesta fase, o risco de infeções é maior. Dê preferência a cores neutras porque, devido à maior sensibilidade, pode fazer reação alérgica aos componentes químicos das cores. Para ter mais conforto na zona abdominal, pode optar por modelos de cintura subida, que não interfiram com a zona da cicatriz da cesariana (se for o caso). Invista em peças bonitas. Sinta-se valorizada e segura, apesar de toda a transformação física e mental!


Cinta: A necessidade de utilizar ou não cinta de compressão após o parto não é um assunto consensual. Há médicos e/ou enfermeiros que recomendam, outros que são totalmente contra. Dado que vai ter implicações na recuperação do abdómen, é melhor seguir mesmo a recomendação dos especialistas da sua confiança. No entanto, quer resolva utilizar ou não a cinta em particular, há vários tipos de roupa interior modeladora, com graus de intensidade de compressão diferentes e que, não sendo aplicada exclusivamente na barriga, pode uniformizar instantaneamente a forma do corpo, sem ser necessário grande incómodo.


Leggings e túnica: Porque vai passar a maior parte do tempo em casa, e por ventura ainda estará com dores, a palavra-chave é “conforto”. Arranje uma alternativa ao pijama, que lhe permita não ter que perder muito tempo a pensar no que vestir nos primeiros dias. As leggings e as túnicas podem ser uma opção prática porque, além de disfarçarem a parte abdominal, são peças confortáveis.


Decotes em V: São mais práticos para amamentar e valorizam o decote. Há que aproveitar para chamar a atenção para a zona do pescoço e busto e desviá-la de outros pontos críticos, como a zona abdominal.


Vestidos: É provável que demore até se sentir com vontade de vestir calças, optando por peças de vestuário práticas, mesmo quando sai de casa. Os vestidos são uma excelente solução. Prefira os que são justos no peito e abrem daí para baixo (estilo império). Disfarçam tudo!


Prefira o preto: Não é novidade que as roupas pretas, além de intemporais, são as melhores aliadas de quem quer esconder uns quilos a mais ou disfarçar umas curvas. As calças pretas, num tecido confortável (não vale ser as de desporto), são uma excelente alternativa às de ganga, que nesta fase se tornam mais incómodas e menos práticas. Os tops pretos (esqueça os de alça fina), largos na zona da cintura, também lhe vão ser úteis. Se não gostar de preto, o azul marinho provoca o mesmo efeito.


Casacos de malha com botões: Opte por modelos mais largos, que tirando partindo dos botões possam dar realce à sua silhueta, escondendo aquela barriguinha que ainda é um grande incomodo. Se o “problema” for mais nas ancas, deixe o casaco desabotoado, deixando a descoberto uma blusa de tom mais claro no interior. Vai dar a ilusão de um corpo mais delineado.


Blusas traçadas: Dão a volta à cintura, criando camadas que ajudam a disfarçar a barriga, ao mesmo tempo que realçam a silhueta.


Tecidos leves e fluidos: Passam a ideia de leveza para o seu corpo, porque caem de uma forma natural, sem estarem justos ao corpo. Dão também um ar sofisticado.


Acessórios: Substitua os fios compridos, que não são práticos quando pega no bebé, por uma echarpe colorida.


Se tiver dificuldade em encontrar peças de vestuário que se ajustem à sua silhueta, procure uma costureira. Por fim, não se esqueça de um pormenor prático: todos os tecidos que não precisam de ser passados a ferro são uma vantagem, num momento em que todo o tempo é precioso!

Com dexpantenol. Para prevenção e tratamento do eritema da fralda e gretas do mamilo, pele seca, áspera ou gretada e cicatrização de lesões e irritações da pele. Contra-indicado no caso de sensibilidade a qualquer componente. Medicamento não sujeito a receita médica. Leia cuidadosamente o folheto informativo. Em caso de dúvida ou persistência dos sintomas, consulte o médico ou farmacêutico. L.PT.MKT.DC.12.2016.0113